O valor de se explorar possibilidades

O valor de se explorar possibilidades

“Se pararmos e olharmos para o passado e, em seguida, para o futuro, poderemos ver que as possibilidades crescem e crescem a cada dia; que mal começamos a atingir os resultados no campo que temos diante de nós.” David H. McConnell

Aos 16 anos de idade, o garoto David saiu da casa dos pais e foi para Nova York tentar ganhar a vida vendendo enciclopédias porta a porta.

Era final do século XIX e os Estados Unidos enfrentavam uma grande crise econômica. Por isso, os negócios não andavam nada bem, havia muitos desempregados e a renda do garoto era cada vez menor. As donas de casa, que eram as pessoas que mais costumavam atendê-lo, mal o viam e já diziam “não” para seus livros.

Ao conversar com um amigo, dono de uma farmácia próxima da pensão onde morava, manifestou sua maior insatisfação: acreditava que se ao menos as donas de casa o ouvissem comprariam suas enciclopédias. O amigo, mais experiente, lhe disse que as mulheres não se interessariam pelos livros, pois a única coisa que desejavam era ficar mais bonitas. Ao olhar os produtos do balcão da farmácia, David teve a ideia de oferecer perfumes como brindes às donas de casa na tentativa de que elas os escutassem e comprassem seu produto. O amigo fabricou um perfume para ajudá-lo, David o distribuiu em pequenos frascos e seguiu animado para testar sua ideia com a primeira cliente.

De início ele já ofereceu o perfume para a senhora que lhe abriu a porta. Ela aceitou e enquanto a mulher se distraía com a fragrância, ele contou todas as vantagens de adquirir sua enciclopédia. A dona de casa lhe disse que estava com o orçamento apertado, mas pediu para ficar com o perfume. Ele ficou feliz por sua ideia, ter funcionado e triste porque em todas as outras casas essa história se repetiu.

Certo dia, quando todos os frascos haviam acabado e ele pensava em largar tudo e voltar para a casa dos pais, ele resolveu caminhar para pensar sobre que rumo tomar. Deparou então com uma senhora que lhe disse: “Moço, você ainda tem aquele perfume maravilhoso? Meu marido adorou. Quero comprar dois frascos.” Uma ideia surgiu na cabeça do rapaz: por que não largar os livros e vender perfumes? Desde o início, as vendas foram um sucesso e, aos poucos, aumentou a gama de produtos para suas clientes

Assim, David McConnell criou a Avon.

( Adaptado do livro “Oportunidades Disfarçadas”, de Carlos Domingos )

As quatro principais lições que a história da AVON nos ensina

1. Exerça sua criatividade 

David teve a ideia de oferecer brindes para suas clientes, o que foi o primeiro passo para que fundasse a AVON. Mesmo quando as coisas estiverem difíceis, não abra mão da criatividade.

2. Esteja aberto a novas ideias

De vendedor de enciclopédias, David passou a ser dono de uma grande empresa do segmento de cosméticos. Esse crescimento só foi possível porque ele teve coragem para se abrir a novas possibilidades. Muitas vezes perdemos grandes oportunidades quando nos apegamos a ideias.

3. Ninguém cresce sozinho

O amigo de David, que era farmacêutico, e suas clientes foram fundamentais para a expansão de sua empresa.

4. Seja persistente

Se David não tivesse desistido e voltado para a casa de seus pais, perderia uma grande chance. Ser persistente é o segredo do sucesso.

0 Comments

Leave a reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

WordPress spam blocked by CleanTalk.